Blog

Você sabe o que é CONTRATURA DE PRÓTESE??

18 de julho de 2015
Facebook Google Twitter

589501-As-pr-C3-B3teses-de-silicone-deixam-os-seios-ainda-mais-bonitos.-Foto-divulga-C3-A7-C3-A3o

Se você já tem ou pensa em colocar próteses de silicone, já deve ter ouvido falar em uma situação anormal chamada contratura, contratura da prótese, da cápsula, ou encapsulamento. Todas as pacientes com prótese podem, um dia, passar por essa situação. O risco de ocorrência é baixíssimo no início, mas aumenta ao longo dos anos. Pacientes que realmente precisam de próteses não devem se desencorajar por saber dessa patologia, pois a satisfação ao longo dos anos supera e muito o seu risco. Porém é muito importante que as pacientes que já têm volume mamário saibam dessa possibilidade antes de querer “trocar” o seu parênquima mamário pela prótese numa mastoplastia, situação que vem ocorrendo bastante atualmente.

Reação normal. Assim que as próteses são colocadas, o organismo ativa uma reação de inflamação ao seu redor, devido à presença do silicone, chamada de reação de corpo estranho. Um tecido fino e elástico, como um lençol, é então formado entre 2 a 3 meses de pós operatório. Chamamos esse tecido de CÁPSULA. Em condições NORMAIS, as próteses têm uma livre mobilidade nas mamas. Quando a espessura da pele é fina ou há pouco volume mamário que a recobre, a paciente pode sentir irregularidades na pele da mama ou até palpar essa cápsula, porém, não há nada de anormal nisso, porém o seu cirurgião deverá ficar ciente e você deverá fazer suas avaliações periódicas normais.

Situação anormal. Uma situação anormal ocorre quando essa reação inflamatória de corpo estranho já citada passa a ser exagerada, e uma cápsula inelástica, retrátil e espessa (fibrose) se forma. Isso é o que chamamos de CONTRATURA, devido ao “estrangulamento” que ocorre com a prótese.

Causas. Apesar de muito se achar, esse processo não é considerado uma rejeição. Alguns fatores que favorecem a sua ocorrência são:

  • Hematomas
  • Coleções líquidas (seromas)
  • Ruptura da prótese
  • Infecção
  • Traumas

Porém, em uma boa parte das vezes, não se consegue determinar a causa dessa contratura. E o risco de surgir cresce lentamente ao longo do tempo… Trabalhos mais recentes indicam uma prevalência de 2,4-8,8% em 6 anos, e 18,9% em 10 anos.

Sintomas. O sinal clínico mais comum percebido pela paciente é uma deformidade associada a uma menor mobilidade da mama e endurecimento. Em graus mais avançados pode causar dores e assimetrias. Faz-se necessário uma avaliação clínica e radiológica para se confirmar o diagnóstico.

Tratamento. A contratura capsular não é uma urgência, porém é importante que todas as pacientes operadas sejam avaliadas periodicamente pelo seu cirurgião, para que esse diagnóstico seja feito o mais precocemente possível a fim de se programar o tratamento, que é a troca das próteses com retirada dessa cápsula patológica.

Texto: Dr. Ernando Ferraz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *